Se você lida com gado bovino ou suíno, muito provavelmente possui cochos espalhados pela sua propriedade, afinal, os animais precisam de um local para se alimentar adequadamente.

Mesmo as fazendas onde eles se alimentam majoritariamente de pasto é bem comum que haja o cocho, pois a suplementação é fundamental para que os animais cresçam fortes e saudáveis (então deve haver um local para abastecer de ração).

Além disso, não é todo o período do ano que o capim cresce verde e bonito, muitas épocas os animais têm pouco acesso ao pasto como fonte de alimentação, tornando o sistema de cocho ainda necessário.

Agora, será que há alguma diferença entre os tipos de cocho no mercado? Será que há alguma possibilidade de este “simples” local disponibilizar a massa para o gado ter alguma espécie de segredo? Já adiantamos que sim!

Cochos

Por que saber escolher os cochos faz a diferença

Os cochos não são todos iguais, tendo cada qual a sua particularidade e, consequentemente, sua melhor aplicação. Dentre as suas variáveis, uma delas deve ser muito considerada: o material do cocho.

Veja bem, há duas possibilidades principais quando estamos falando de cocho: a versão em madeira ou a versão em concreto. A primeira é a mais convencional encontrada em muitas fazendas, entretanto, não é a melhor.

Isso porque os cochos de madeira apresentam diversos problemas, tornando a opção de concreto uma opção mais interessante. O que talvez você não imagina é quanto o cocho de concreto pode fazer diferença nas atividades da fazenda.

Primeiramente, a madeira é um material pouco resistente. Lidando com gado, é muito possível que o suporte tombe se houver um movimento muito brusco por parte dos animais.

Com o passar do tempo a madeira se torna ainda mais frágil, pois passa por um processo natural de deterioração. Isso é postergado se as superfícies forem periodicamente tratadas com selantes (promovendo maior trabalho e gasto).

Além disso, os cochos de madeira também podem sofrer com incêndios próximos, ocasionando na perda total da estrutura.

Outro grande problema é a questão dos micro-organismos e cupins que se alojam no material natural. Sendo o depósito de alimentação para o gado, isso pode prejudicar a saúde do animal, pois a massa pode se contaminar com algo.

A consequência disso não é das melhores, visto que o seu gado pode ficar doente. Ou seja, um “simples” cocho pode deixar grande do seu rebanho necessitando de cuidados.

Isso é gasto de tempo e dinheiro (além de interferir negativamente no bem-estar animal).

Já o cocho de concreto, por sua vez, é mais resistente, protege a ração, não deteriora com o tempo e acaba saindo bem mais em conta economicamente.

Cochos para gado em J e opções de semiconfinamento

Dentre as possibilidades de cochos há os modelos com formato em J, ou seja, uma das beiradas é um pouco mais que a outra. Isso ajuda a não haver o desperdício da ração.

Outra opção é o cocho para semiconfinamento, que possui estrutura larga o suficiente para que muitos animais se alimentem ao mesmo tempo.

O ideal é que você avalie as particularidades do seu tipo de negócio para, então, escolher o tipo de cocho ideal.Cochos

Conheça os produtos da Panucci

Além de optar pelo cocho de concreto no modelo ideal, também é necessário saber escolher o seu fornecedor.

Para lhe ajudar na procura, a recomendação é a Panucci, uma empresa que trabalha há anos com soluções acessíveis de Manejo Inteligente.

Lá você encontra não somente os tipos de cochos, mas outros produtos que buscam otimizar e melhorar as operações dentro da sua fazenda. Confira o site da Panucci e fique por dentro das oportunidades.